O ‘Paradoxo do Chimpanzé’, a Gestão Mental, o Sucesso, a Felicidade… e um T1

Hoje sabe-se que a razão é tão velha quanto a criação do Universo. As primeiras formas de inteligência tiveram lugar através do pensamento racional ainda com o homem primitivo Homo sapiens, mas parece que hoje em dia ainda, muitas pessoas têm dificuldade em equilibrar as contas entre a emoção e a razão. Porque é que isso às vezes se torna difícil?

Como vos falei no artigo O Chimpanzé Emocional, hoje falo-vos do Chimpanzé da Razão.

Certamente, já vos aconteceu inúmeras vezes, quererem muito uma coisa e comprarem, e alguns dias mais tarde, se questionarem “onde é que eu estava com a cabeça quando comprei isto?” ou então, discutirem fortemente com um grande amigo e depois chegarem á conclusão (horas mais tarde) que “afinal talvez ele tivesse razão naquilo que me disse e eu não lhe dei ouvidos, talvez tenha exagerado um pouco na minha reação”.

O Paradoxo (Teoria) do Chimpanzé – Dr. Steve Peters – Programa de Gestão Mental para ter Confiança, Sucesso e Felicidade

Bom, nem sempre as coisas são simples. Vou contar-vos uma história…

Imaginem um apartamento tipo T1 onde moram dois indivíduos: Um dotado da Emoção e outro dotado da Razão. Conseguem imaginar a quantidade de conflitos a ocorrer sistematicamente?

A Emoção provavelmente, sempre muito mais descontraída e, por isso, não se preocupa em arrumar a casa ou lavar a loiça muitas vezes. Já a Razão, sempre bastante atenta ao facto de as janelas estarem sempre trancadas e o sofá sem migalhas.  A Emoção iria ficar descontraída a ver um filme mesmo que tivesse muitas tarefas para fazer. A Razão iria pedir que a Emoção colocasse o volume da televisão mais baixo, pois embora também desejasse muito ver o filme, não consegue desligar-se de cumprir as suas obrigações. Talvez agora, as coisas comecem a fazer-vos mais sentido não? Talvez comessem a pensar que isto acontece na vossa casa e inúmeras vezes no vosso pensamento… eu quero muito fazer algo, mas não devo, pois isto é menos importante, embora me desse tanto gozo fazer. “Não posso comprar aqueles sapatos porque são caros, mas são tão giros…” e ficamos num dilema.

Agora imaginem que esse T1 é o nosso cérebro, e a Emoção e a Razão vivem mesmo lado a lado. Já vos parece ficar mais clara a ideia?

Pensem no nosso cérebro como uma casa onde habitam dois chimpanzés, o chimpanzé Emocional (que já vos falei) e o chimpanzé da Razão. Ora se um é em modos gerais, bastante impulsivo e, obviamente falo-vos do emocional. O da razão, é muito mais cauteloso, o que torna por vezes a nossa cabeça num conflito de interesses.

O nosso dia-a-dia é feito de escolhas e decisões (mesmo que demoremos algum tempo para compreender ou assumir isso). Quando acordo, estou a decidir acordar, quando vou tomar banho, estou a decidir tomar banho e por aí fora. A Razão tem de estar sistematicamente a planear os futuros seguintes a uma decisão, mas ainda mais complexo que isso é preparar cautelosamente ação, após ação. Cada vez que há uma coisa para decidir (seja apenas se vou sentar-me no sofá assim que chegar a casa, ou, porém vou fazer todas as tarefas antes, de me sentar no sofá), a Razão calcula as necessidades e consequências daquela tomada de decisão.

Muitas escolhas que fazemos não são nada fáceis, nem simples ou rápidas de definir. Mas uma coisa é certa, temos de tomar uma decisão.

Sim, na nossa casa-cérebro vivem dois chimpanzés, o Chimpanzé Emocional e o Chimpanzé Racional. Não podem viver separados, pois apesar dos conflitos que existem muitas vezes entre os dois, esses conflitos são essenciais para o nosso equilíbrio psíquico.  Mas podemos aprender a gerir melhor esses conflitos internos se nos debruçarmos sobre eles e aprendermos algumas estratégias de atuação mental.

Para ficar a saber mais convido-o a ler O Paradoxo (Teoria) do Chimpanzé do Dr. Steve Peters – Programa de Gestão Mental para ter Confiança, Sucesso e Felicidade.

Falaremos disso na próxima vez.

#psicologia acompanhamento psicológico ansiedade bem-estar brain cliente consulta psicológica covid-19 crescimento pessoal criança crianças cérebro depressão desenvolvimento humano desenvolvimento pessoal dicas emoções felicidade filme gestão mental happiness leitura ler life life style livro mindset padrão de comportamento pais pensamentos personalidade psicologia psicoterapia psicólogo-paciente reflexões relação terapêutica relações serie tv sofrimento stress sucesso sugestão leitura terapia tomada de decisões vida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close