Qual a Solução para Parar de Se Preocupar em Excesso?

Estamos preocupados por estarmos a ficar cada vez mais preocupados. Quanto mais preocupados pensamos que vamos ficar, mais ansiedade e desconforto psicológico isso gera em nós.

E se lhe disser, no entanto, que a chave para parar de se preocupar da forma como o está a fazer diariamente é na verdade, aprender a preocupar-se de forma mais assertiva? Isso iria no mínimo deixá-lo a pensar… ‘Como?’.

Estamos sistematicamente a correr o risco de desenvolver um estado de ansiedade generalizada em que estamos sempre hipervigilantes, portanto, em alerta máximo tentado controlar tudo à nossa volta. Uma impressão cada vez maior de descontrolo, onde nos sentimos prestes a rebentar de tanta coisa para gerir ao mesmo tempo. Importa por isso irmos por partes:

Pensamentos Irracionais

Ao longo de um único dia, 24 horas, produzimos pensamentos, alguns conscientes e outros não. Dos pensamentos fabricados cerca de 80% dos que são relacionados com preocupações são desproporcionais ao problema identificado e são sobretudo fabricados tendo por base uma falsa lógica, isto é, usando um raciocínio linear “B é consequência do A, logo vai acontecer um C”.

Tomamos como verdade absoluta e irrefutável este raciocínio e sobre ele, concebemos segundos pensamentos sem fundamento. A seguir o ciclo repete-se se não tivermos presente a necessidade de reunir mais factos. Entretanto, com o andar da carruagem já nos encontramos numa pilha de nervos e fabulamos uma panóplia de consequências negativas e fatídicas.

É preciso parar para analisar a origem desses pensamentos irracionais e começar por diferenciar quais são realidade e por outro, quais são fruto das emoções mais primitivas e que estão na verdade a produzir uma resposta ao medo ou a falta de previsibilidade (medo do desconhecido.

Fale sobre Emoções

Principalmente as suas emoções. Identifique o que está a sentir no momento, que pensamento surge na sua cabeça e reavalie o quanto lhe faz ou não sentido. É provável que a sua preocupação surja em excesso, não porque ela é real, mas porque tem por trás um significado mais efetivo. Por exemplo:

Preocupação – “Estou preocupado com o excesso de trabalho que tenho tido ultimamente.”
Verdade – “Sinto-me frustrado, pois o que ando a fazer não me traz qualquer motivação”.

Falar sobre as emoções, sobre o que sentimos é de extrema relevância pois permite nos sentir mais leves após essa partilha e desta forma, com maior capacidade de avaliação da situação.

Tomar Decisões À Flor da Pele

Quando as decisões tomadas são fruto do calor do momento por norma o resultado nunca é bom ou por outro, pode não corresponder corretamente àquilo que deseja. Um conselho primordial – nunca tome decisões quando está demasiado excitado e entusiasmado ou quando se sente irritado e chateado. Ative o filtro da razão e analise antes os prós e contras, o pólo positivo e o pólo negativo, coloque tudo na balança e tome a decisão somente quando se encontrar num momento mais neutro.

As emoções são importantes, mas quando alinhadas com uma base de raciocínio, estou certa de que vai tirar um maior partido da situação e das suas tomadas de decisão permitindo fazê-lo com maior foco nos seus objetivos.

Preocupação Afeta o Cérebro

Não há dúvida alguma que o nosso estado de preocupação excessiva tem um efeito em nós tóxico, prejudicando a capacidade de análise e concentração. O cérebro precisa de todos os seus recursos para gerir melhor a sua funcionalidade que é criar pensamentos.

Num estado de preocupação intensa e excessiva, o cérebro canaliza energia de forma errada ficando incapacitado (por assim dizer) de produzir pensamentos claros e justos. Não é em vão que nestas alturas nos sentimos emocionalmente exaustos e muitas vezes, agregado a outros sintomas, como lapsos de memória e incapacidade para gerir multitarefas que anteriormente não sentíamos dificuldade em realizar.

Evitar Ciclos de Sofrimento

Saber identificar precocemente os estados emocionais e com eles aceitar quando deve parar, são condições altamente eficazes e proativas para evitar ciclos de sofrimento.

É por isso importante aderir a abordagens de vida mais saudáveis, adotando especial atenção à alimentação, respeitar os momentos de lazer e descompressão, ter espaço para praticar exercício físico e igualmente, ter momento para literalmente não fazer nada a seu belo prazer.

Pode ainda, iniciar terapia com a qual vai poder beneficiar de um apoio positivo constante de modo a promover o seu bem estar e desenvolver as suas skills de resposta às suas preocupações excessivas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close