Como Aprender a Cultivar a Esperança: Mude o Seu Mindset

Obviamente, há grandes fatores externos que não podemos controlar agora, mas há os internos que podemos. A esperança oferece-nos a oportunidade de mudar a nossa “paisagem interior”, que pode mudar profundamente a maneira como nos aproximamos do mundo exterior.

Para muitos, o conceito de esperança parece um pensamento ideal, desdenhado ou apenas desejado, uma construção vaga ou crença elevada que não tem uso na vida cotidiana. Podemos sentir que a prática da esperança basicamente pede que coloquemos fé em algo que não acreditamos ou achamos que podemos alcançar, então de que adianta?

As definições de esperança muitas vezes incluem a sensação de que “as coisas vão ficar bem“, uma confiança empoderada ou uma sensação de segurança nas possibilidades de um amanhã mais brilhante, é também muitas vezes descrito como um estado de ser. A Esperança é mais do que um processo de alcançar metas, é algo que se sente e experimenta.

As mais recentes pesquisas demostram que a esperança real pode reduzir os sentimentos de desesperança e desespero e torná-lo mais resiliente, otimista, e ter uma melhor noção do futuro. A esperança não é meramente um pensamento de desejo ou vontade, é em vez disso, um sentimento de confiança de que as coisas podem ser diferentes. E essa é uma confiança que podemos aprender a cultivar, mesmo que não pareça possível de momento.

Uma crença mais frequente é que para se promover a mudança é necessário ter uma ideia de como chegar lá, o que implica ter objetivos bem definidos. Porém, embora as metas e uma visão possam ser vitalmente importantes, se a sua experiência emocional dominante for de descrença ou falta de confiança, ela irá substituir qualquer desenvolvimento real de esperança, logo de nada lhe servirá.

O que a neurociência nos diz é que a esperança não é um processo cognitivo, mas um estado de ser, uma experiência interior ou confiança de que “as coisas ficarão bem” ou seja, cultivar intencionalmente essa experiência interior é crucial. Isto porque, a complexidade entre  mente/corpo oferece um projeto de como isso é possível, ora vejamos: se formos capazes de compreender como a vida emocional é criada e facilitada pela mente e corpo (o que se sente, as suas emoções, como isso mexe consigo não só com a sua cabeça mas com o seu corpo…), podemos começar a fazer alterações à nossa própria experiência interior, em torno da obtenção de níveis mais elevados de esperança. Por outras palavras, quanto mais experimentar qualquer sentimento, maior a capacidade irá desenvolver para viver a partir dessa perspetiva.

Vamos imaginar que tem o desejo de se tornar numa pessoa com uma visão mais positiva ou seja, quer ser uma pessoa que pensa mais positivamente, contudo não acredita que tal seja possível. O fato de não acreditar, leva a que a complexidade mente/corpo haja em bloqueio, logo, faça ativar a descrença por mais que se esforce para mudar. Na prática, o que a neurociência nos diz é algo muito simples: para construir uma maior capacidade de esperança, deve exercitar os seus “músculos de esperança“.

A chave é adotar práticas e comportamentos que realmente mudem o seu sistema de crenças e senso de experiência emocional para um de esperança. Quanto mais treinos realizar ao longo do seu dia, mais estímulo vai dar a essa ideia, ela ficará mais robusta com o tempo e passará a fazer parte do seu novo sistema de pensamento (novo sistema de crenças).

Começar pequeno e sentir uma mudança autêntica é muito mais eficaz, do ponto de vista neurocientífico, do que tentar fazer e pensar algo em grande escala que não acredita ou se sente forçado a fazer. Ao sentir-se cada vez mais confiante, vai fortalecer as redes neurais e os processos bioquímicos para que a esperança se torne cada vez mais presente e produtiva na sua vida.

Pense nos tempos em que passou por adversidades e foque-se no sentimento de sucesso. Escrever sobre o evento com recurso aos detalhes,  ajuda a estimular a sua experiência interior. Concentre-se no que pode mudar nos seus pontos fortes e que podem contribuir para essa mudança. Seja claro sobre o que quer numa determinada situação, em vez de apenas se concentrar no que não quer.

Lembre-se, e sinta as suas realizações passadas, mesmo que sejam tão simples quanto aprender a apertar os atacadores. É a experiência emocional que cria a capacidade de “mais do mesmo”. Com esta mudança de mindset estará, essencialmente, a remodelar a capacidade das suas redes neurais, para experimentar sentimentos esperançosos que lhe trará um outro olhar, uma nova formula para lidar com as adversidades da vida.

Fonte: Daugherty, A. (2021). Finding Hope. California Polytechnic State University.

#psicologia acompanhamento psicológico ansiedade bem-estar brain cliente consulta psicológica covid-19 crescimento pessoal criança crianças cérebro depressão desenvolvimento humano desenvolvimento pessoal dicas emoções felicidade filme happiness leitura ler life life style livro mindset padrão de comportamento pais pensamentos personalidade psicoterapia psicólogo-paciente Psychology reflexões relação terapêutica relações resiliência saúde mental serie tv sofrimento stress sugestão leitura terapia tomada de decisões vida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close