Qual a Diferença entre Coping, Adaptação ou Autogerenciamento numa Situação?

Começamos pelo mais simples, mas ao mesmo tempo mais complexo. Certamente, já terá ouvido falar sobre coping na área da psicologia, do comportamento e mais recentemente, no coaching.

O que é o Coping?

Traduzido “à letra”, a palavra coping é sinónimo de lidar. Saber lidar com uma situação, desenvolver estratégias de superação dessa situação em concreto.

Estratégias de coping, ou enfrentamento são esforços cognitivos e comportamentais para lidar com situações de dano, de ameaça ou de desafio quando não está disponível uma rotina ou uma resposta automática. Apenas esforços conscientes e intencionais são considerados estratégias de coping, e o estressor deve ser percebido e analisado, não sendo assim consideradas respostas subconscientes.

Atualmente, o coping é visto como um conjunto de estratégias cognitivas internas para controlar o pensamento, geralmente com recurso ao uso da reavaliação da situação ou através de declarações positivas.

No entanto, outras estratégias de coping podem incluir a medicação ou até mesmo, estratégias menos funcionais como o recurso, por exemplo, à ingestão de bebidas alcoólicas, uso de drogas e excesso de alimentação por exemplo.

As estratégias de coping geralmente não estão focadas em remover ou aprender a transformar da melhor maneira o problema apresentado. Essas estratégias são aprendidas quase sempre de forma informal e geralmente são implantadas para “superar” a situação.O objetivo do coping é, em grande parte, reduzir o stress e obter uma sensação de controlo interno.

Em grosso modo, a pessoa vai utilizar os seus pensamentos não para resolver eficazmente um problema ou situação, mas sim usar o processo de coping para mais rapidamente possível resolver a situação, mesmo que essa ação não seja a mais eficaz ou correta. O desejo é que de maneira quase instantânea a situação fique resolvida, o que muitas vezes pode levar a comportamentos mais impulsivos e menos adaptativos, ou seja, menos adequados à situação.

O que é a Adaptação?

A adaptação, por outro lado, é vista como o resultado de uma série de estratégias, como aceitação da situação, reavaliação, orientação positiva e envolvimento proativo na situação atual.

A adaptação psicológica caracteriza-se pela implementação de estratégias que permitam ao indivíduo experienciar e enfrentar as diferentes situações com que se depare, em cada momento. Neste sentido, um comportamento que se revele adaptativo numa determinada situação e momento pode não se revelar adaptativo num outro.

É importante ressaltar que na maioria das vezes, a adaptação é vista como sendo um processo social, envolvendo frequentemente a interação com outras pessoas para reavaliar a situação e desenvolver uma reorientação positiva face a determinada situação.

A adaptação geralmente depende de experiências pessoais anteriores e da necessidade de se adaptar/modelar a algo ou a alguma situação.

O que é o Autogerenciamento?

O Autogerenciamento é um conceito initimamente ligado à ideia de inteligência emocional, ou seja a capacidade positiva de interpretar e responder a algo ou a alguma situação. É um processo pelo qual o indivíduo ‘se auto cuida’, na medida em que faz alterações no seu próprio pensamento e comportamento. Este processo normalmente inclui a capacidade de regulação das emoções.

Autogerenciamento: envolve ser capaz de manter as suas emoções sob controlo quando elas se tornam perturbadoras. O autogerenciamento envolve ser capaz de controlar ataques, discutir desavenças com calma e evitar atividades que o enfraquecem, como sentir pena de si mesmo ou pânico.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas geralmente precisam de suporte, informações e conhecimentos, além de auto-eficácia (crença na capacidade de ter sucesso) e conhecimento de estratégias de autogerenciamento, principalmente no mercado de trabalho.

O autogerenciamento, na verdade, incorpora o coping e a adaptação, mas torna as pessoas mais flexíveis, principalmente em situações de ambiguidade ou incerteza. Além disso, o autogerenciamento envolve um uso melhor e mais flexível dos recursos, desenvolve um melhor processamento de pensamento e consequentemente, um envolvimento mais proativo no ambiente e sobre si mesmo.

Principais Conclusões

A interação entre os três conceitos é bastante complexa, porém o ideal seria utilizar a combinação dos três como resposta às situações que queremos enfrentar, só que nem sempre isso é possível ou tão simples.

As pessoas mais resilientes tendem a usar uma mistura criteriosa das três estratégias, que é a resposta mais madura. No entanto, em muitas situações, a maioria das pessoas só recorre a uma ou às duas primeiras estratégias (coping e adaptação), assumindo uma posição mais passiva no processo, quando na verdade o que se pretenderia, seria um envolvimento mais ativo e impulsionador de ação como o autogerenciamento indica.

Fontes: What is the difference between coping, adapting and self-management?; Autogerenciamento: Não desperdice qualidades; Wikipedia; Conceito de Adaptação; A inteligência emocional: as habilidades que não aprendeu na escola

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close