Talvez Precise de Algum Distanciamento Mental Tanto Quanto Social: Como Gerir o Stress no Estado de Emergência

Não é surpresa que nos concentremos em informações sobre o COVID-19. A disseminação do vírus e as precauções sobre a doença mudaram a vida mais do que quase qualquer outra coisa pela qual vivemos.

As entrevistas coletivas e as notícias do governo transmitem diariamente a luta contra o “achatamento da curva” e a necessidade eminente de “distanciamento social”. Porém, ao concentrar-se na sua saúde física e na saúde da própria comunidade, através do distanciamento social, também começa a precisar de algum distanciamento mental e emocional. Sabemos que em todos nós, um elevado nível de preocupação diário é um desafio altamente desgastante e ao mesmo tempo tóxico.

Qual a importância do distanciamento mental?

O distanciamento mental e emocional proporciona-nos tempo quando não estamos a pensar no vírus oferecendo a oportunidade de tirar “um tempo de espera” da preocupação ou ansiedade sobre as condições atuais. A pergunta que se deve estar a colocar neste momento, é “isso é tudo muito bonito de se dizer, mas como é que eu vou conseguir fazer isso?” Pois bem, aqui ficam meramente oito sugestões para um pouco mais de sanidade, no meio da nossa atual incerteza:

1) Faça uma pausa nas redes sociais: Provavelmente vai dizer “…ao fazer uma pausa vou perder conteúdos ou atualizações relevantes sobre o estado atual”, porém isso não é assim tão verdade. Pode decidir um ou dois momentos ao dia para recolher informações de fontes credíveis, por exemplo uma de manhã e uma à tarde. Fora isso, fique ligado a outras coisas, a si e aos seus de formas distintas. Essa ligação poderá faze-lo sentir emoções mais seguras e esperançosas, mais próximas da naturalidade ao qual nos habituámos ao longo dos últimos milénios. É por isso, fulcral começar a encontrar períodos tranquilos a cada dia em que é capaz de apagar as notícias, desconectar-se do smartphone e fazer uma pausa.

2) Crie locais físicos que são zonas seguras: Por exemplo, pode decidir que, quando estiver no carro ou a passear o cão, não consumirá informações sobre o coronavírus. Ou então, pode decidir que no tempo em que estiver na cozinha é uma “zona livre” onde a família não ouvirá, consumirá ou discutirá as circunstâncias atuais.

3) Crie ou mantenha ligações amigáveis: Estabeleça um limite com as pessoas que está próximo, como amigos ou colegas de trabalho. Proponha um “café virtual” para reunir e tomar um café (virtual), mas defina as regras antecipadamente, definam um limite de tempo para abordarem o tema atual, uma forma de “ventilar” sentimentos mas não ultrapassem o tempo, falem de como se conheceram e o que podem planear juntos para o futuro. Podem igualmente trocar ideias sobre os seus programas favoritos ou o que têm feito para se manter ocupado com sua família. Novas ideias estão a surguir à velocidade da luz, não faltam partilhas de vídeos com atividades muitos interessantes que envolvem todos os elementos da família.

4) Seja grato: A gratidão tem sido repetidamente encontrada para inspirar sentimentos de positividade e estimular a saúde mental. Encontre coisas pelas quais agradecer – por exemplo: tempo extra com um cônjuge ou parceiro, ou com os filhos, e ainda mais oportunidade para ficar confortável em casa, sem as correrias do dia a dia e a falta de tempo para a família. Agora, essa desculpa acabou! Reaprenda a viver com os seus.

5) Apoie outros: A pesquisa também mostra que ajudar os outros ao apoiar os membros da comunidade tem impactos positivos significativos na saúde mental e emocional. Encontre oportunidades de voluntariado e entre em contato com colegas, amigos ou pessoas necessitadas. Pode ajudar distribuindo com alimentos através de programas de doações, ou até mesmo telefonar para aqueles que não têm tanta conexão social. O distanciamento social não deve resultar em isolamento. Não importa qual seja o seu estilo de personalidade, todas as pessoas precisam de um tempo sozinho e com os outros. Certifique-se de encontrar maneiras de manter contato e garantir que outras pessoas continuem conectadas à comunidade.

6) Faça Exercício: Além dos benefícios do exercício para o seu corpo, o exercício também ajuda a mente ao liberar substâncias químicas “boas” no seu sistema. Embora o sofá possa estar ligado a si neste momento (mais do que nunca), mantenha-se ativo da maneira que for mais saudável para si, o movimento regular é bom para sua saúde geral. Pode fazer por exemplo um treino diário mais curto de 30 minutos todos os dias, procure ajuda profissional para tal.

7) Vá à rua, dentro de casa: Aproveite a varanda, crie um espaço harmonioso e atrativo para passar algumas horas, seja a ler um livro ou a brincar com as crianças. Uma janela que receba bastante luz natural também pode ser uma boa alternativa. Se não tiver nenhuma destas opções, delimite um espaço confortável com cheiros e ambiente refrescante a natureza como a possibilidade de ter um ou duas plantas para ajudar a equilibrar o ambiente.

8) Concentre-se no futuro: Lembre-se de que este é um período sem precedentes, mas que as coisas voltarão ao normal. Procure manter-se otimismo e reconsidere todas as pequenas coisas para as quais terá prazer em voltar – por exemplo, o seu trajeto até ao escritório ou até mesmo os almoços de domingo com a família. Para ajudar, pode por exemplo ir fazendo uma lista de coisas que quer fazer quando esta situação voltar à normalidade, pode ser desde ir visitar algum lugar ou cuidar de um espaço em particular. Faça planificações de projetos para remodelar a sua casa ou até mesmo o seu visual. A formação à distância também pode ser um excelente desafio para poder finalmente fazer um curso que anda a adiar. É uma espécie de dois em um, por um lado, mantem a sua mente ocupada com outras questões que não a atual situação e, por outro, enriquece o seu conhecimento e currículo. Experimente, quando começar não vai querer deixar!

Não há duvida que estes são tempos desafiadores e stressantes, cheios de ambiguidade e incerteza. Embora o distanciamento social seja projetado para ajudar a garantir a saúde física e diminuir a propagação do coronavírus, também precisa de um distanciamento mental e emocional para garantir o seu bem-estar geral. Faça pausas no seu consumo de coronavírus e notícias COVID-19, criando zonas francas e limites amigáveis com os outros. Seja grato e apoie os outros. Talvez o mais importante seja o foco no futuro e assegure-se de que as coisas voltarão ao normal. Até que o façam, cuide-se holisticamente – e cuide dos outros.

Para apoio emocional/suporte psicológico contatar +351 965647475 ou usar o email fpfconceicao@gmail.com

Retirado e adaptado de Stressed because Of The Coronavírus? Why You Need Mental Distancing.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close