As TIC a ERA Digital e a Aprendizagem: Sim ou Não?

As TIC (tecnologias de informação e comunicação) estão ao rubro nos últimos temos com a controvérsia à volta do tema.

De um lado, aqueles que defendem as TIC como fonte de aprendizagem de novos conteúdos com acessos muito mais dinâmicos que podem verdadeiramente tornar as aprendizagens em sala de aula (ou em casa) muito mais interativas e consequentemente mais atrativas.

Por outro, aqueles que descreem nesta nova era digital que possibilita uma nova forma de aprender. Recentemente, saiu um artigo sobre como as TIC, em particular, o uso de tablet e smartphones está a fazer com que as crianças tenham ainda maior dificuldade na aquisição da pinça (forma de pega como se segura o lápis) e consequentemente, maior dificuldade na manipulação do lápis e execução do grafismo.

Em que ficamos?

António Moreira coloca a seguinte observação: “no sentido de promover a construção de conhecimento, desenvolver o pensamento crítico, dotar os outros de competências e de soft skills que lhes permitam criar redes de partilha de informação e de co-construção de conhecimento”. Esta questão na partilha de informação parece ser o mais fulcral. Com a era digital e as TIC, a partilha e co-construção de conhecimento e pensamento critico tem sido bastante positivo, pois as pessoas têm tendência a dar uma opinião sobre algo. É certo que corremos o risco de cair no exagero, no entanto, nunca houve tanta partilha de informação e em tão curto espaço de tempo como agora.

ways

Que impacto as TIC têm na aprendizagem?

Ora, se as crianças têm acesso às TIC no contexto familiar e é usado pelos pais como um recurso, porque não aproveitar esse mesmo recurso no contexto da aprendizagem? Se as crianças podem aprender a fazer um bom uso das TIC e são capazes de o manipular, porque não aprender com ele?

A questão aqui passa sobretudo pela dificuldade em aceitar, os “tempos são outros”, a era digital não faz mais parte de um futuro longínquo. Ela é o presente e está cada vez mais alargada de maneira a chegar a mais pessoas. Antigamente (não há muito tempo), apenas algumas pessoas tinham internet em casa, no dia de hoje é mais fácil questionar quem não tem. E mesmo assim não poderá haver desculpas…centros comerciais, cafés, restaurantes, centros de saúde, hospitais, escolas têm internet.

As TIC são um bom recurso a utilizar na aprendizagem pois permitem revolucionar o sistema, assentando numa premissa “temos consciência da necessidade de integrar um novo paradigma na educação, onde o professor, deixando de ser a única fonte de informação e conhecimento, possa criar oportunidades para que o aluno participe de forma mais ativa no seu processo de aprendizagem, sabendo como selecionar a informação, bem como construir o seu próprio conhecimento, cada vez mais assumido como partilhado e em rede.” (Rodrigues, 2017). O cerne passa sobretudo, pela sua aplicabilidade.

 

Um ganho na educação através do uso das redes no processo de ensino aprendizagem é o fato de que devemos considerar que estas já fazem parte do cotidiano de boa parte dos alunos(…)e pode viabilizar uma melhora no rendimento dos mesmos em relação à aprendizagem, por ser uma instância significativa na vida da maioria deles, (…) terão um significado dentro do cotidiano desses alunos” In Redes Sociais e Comunidades de Aprendizagem

Quando o recurso é bem aproveitado, pode ser rentabilizado de forma positiva e eficaz. Na aprendizagem é isso que acontece. Quando fazemos um teste (individual) o impacto que tem é diferente de desenvolver um trabalho de grupo. Existem muitas outras condicionantes, pois cada elemento do grupo tem uma experiência de vida e nível de aprendizagem diferente logo, surgiram alguns debates e será necessário chegar a um consenso. Quando se faz uso correto das TIC e da era digital, o que acontece não é só ler o livro e ouvir/replicar o que o professor diz. É poder ter outras fontes de informação, pesquisar em bases de dados e poder discutir as informações. Requer desenvolver capacidade de análise e sentido critico muito mais apurado. Para não falar na possibilidade de observar objetos em 3D que permitem uma melhor compreensão, quando se estuda o corpo humano ou a trigonometria por exemplo.

 

“A utilização de ferramentas tecnológicas na aprendizagem de conteúdos de ensino promovem a participação e cooperação entre os alunos e tornando o aprendizado mais significativo” Araújo, 2014.

 

Cabe a cada um de nós, ajudar as crianças a explorar corretamente as TIC, conscientes do bom uso. Sabe-se que existem muitos perigos na internet, porém a aprendizagem começa dando o nosso exemplo.

Aqui pode terá acesso ao ebook Aprendizagem, TIC e Redes Digitais para uma informação mais detalhada sobre o tema.

Aqui pode aceder ao artigo Seven Ways To Get Your Kids Excited About College During Their Early Years.

 

Referências:

Araújo, L. (2014). A utilização das redes sociais como facilitadoras da aprendizagem para os alunos do 4º ano do ensino fundamental. Brasília: Universidade de Brasília.

Conselho Nacional de Educação (2017). Aprendizagem, TIC e Redes Digitais. Lisboa: Conselho Nacional de Educação.

SILVA, FS., and SERAFIM, ML. Redes sociais no processo de ensino e aprendizagem: com a palavra o adolescente. In: SOUSA, RP., et al., orgs. Teorias e práticas em tecnologias educacionais [online]. Campina Grande: EDUEPB, 2016, pp. 67-98.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close