Iniciação à Meditação: Porque Parar 5 Minutos por Dia Pode Ser Fundamental?

Vivemos preocupados com o Tempo…aquele que temos e aquele que não temos. Parar 5 minutos por dia pode parecer uma coisa muito complicada de fazer, principalmente se a isso acrescentarmos a tarefa da meditação.

Para algumas pessoas meditar é algo bastante complexo e exigente. Ficar parado por 5 minutos sem fazer nada, é algo que pode parecer entediante, e sem qualquer resultado. Porém, está cientificamente comprovado que meditar faz bem à saúde. 

A meditação é uma técnica que permite conduzir a mente para um estado de calma e relaxamento através de métodos que envolvem postura e focalização da atenção para atingir tranquilidade e paz interior (mindfulness), trazendo diversos benefícios como redução do stress, ansiedade, insónia, além de auxílio para a melhorar o foco e a produtividade no trabalho ou estudos. Com o ritmo acelerado em que vivemos, mesmo uma simples ação de nada fazer, é difícil de disciplinar pois a nossa mente é por norma uma mente “Mind full” ou seja, uma mente cheia que divaga entre pensamento a pensamento de forma acelerada. Por oposto, uma mente “Mindful” é capaz da atenção plena e tranquilidade. Os pensamentos vagueiam livremente pela mente sem que com isso nos deixem afetar.

A ideia da meditação não é bloquear os pensamentos ou substituí-los por outros, pelo contrário é nada fazer perante eles, deixá-los aparecerem e irem embora sem que isso nos afete.

Para aqueles que pretendem iniciar a prática da meditação diária, deixo aqui algumas dicas:

  • Comece por dedicar 5 minutos diários a esta prática (quanto mais praticar maior facilidade vai ter em aumentar este tempo de 5 para 10 min e de 10 para 20 min, 30 min, 50 min, 1h…).
  • Escolha fazê-lo assim que se levanta ao iniciar o seu dia ou se lhe for mais cómodo, no final do dia antes do deitar (para níveis mais avançados é possível fazê-lo em ambos os momentos do dia, inclusive no meio entre uma reunião e outra por exemplo).
  • Coloque-se confortavelmente num local, não precisa fazê-lo necessariamente sentado no chão e de pernas cruzadas. Se se sentir mais confortável, pode fazê-lo deitado ou sentado numa cadeira normalmente de forma a sentir-se relaxado.
  • A respiração é uma fonte rica de relaxamento pelo que ela é muito importante neste processo: Deixei o ar entrar pelo nariz e sair pela boca. Não precisa inspirar/expirar muito fundo, faça-o de forma mais tranquila e natural possível contudo, o controlo da respiração pode não ser fácil no começo, o que acontece com a prática, mas é importante que se sinta confortável e sem forçar, para que não se torne um momento desagradável. Uma sugestão que pode ajudar, é contar até 4 na inspiração e repetir o mesmo tempo para a expiração.
  • Pode fazê-lo sozinho ou acompanhado, a escolha é sua. Praticar a experiência com os mais pequenos pode ser um excelente momento em família.
  • Para evitar ficar preocupado com a gestão do tempo que vai gastar, pode programar facilmente o temporizador no smartphone para o tempo que deseja manter-se em meditação.

É bastante recorrente que existam pensamentos constantes a invadir a nossa mente, por isso a ideia não é fixar-se a um, a ideia é deixar que eles apareçam e desapareçam da nossa mente sem os tentarmos travar ou impedir. Com o tempo e a prática, torna-se mais fácil conseguir concentrar-se melhor e evitar os pensamentos. Sempre que um pensamento invade a nossa mente e para voltarmos a conseguir manter o foco, devemos centrar a nossa atenção em algo. O mais comum é no controlo da respiração, mas podem ser usadas outras técnicas.

Existe também quem opte pelo uso de mantras que devem ser vocalizados ou pensados, isto é, sílaba, palavra ou frase que deve ser repetida várias vezes para que de fato exerça poder sobre a nossa mente e por sua vez, permita a concentração suficiente para a meditação.

Em alternativa e desde que contribua para a atenção, também podem ser usadas uma imagem, uma melodia, um pensamento positivo, um objetivo que deseja alcançar. O mais importante é que, para isso, a mente esteja calma e sem outros pensamentos. 

Não posso falar da meditação sem deixar em concreto quais os benefícios para a saúde que falei no início do texto, por isso partilho alguns deles:

– Controlo do stress; 

– Controlo da ansiedade;

– Complemento no tratamento da depressão;

– Melhoria na capacidade de foco e atenção quer nas atividades ligadas à componente laboral, como às ligadas à aprendizagem, como no estudo por exemplo;

– Pode ser usado como um complemento no tratamento de comportamentos obsessivo-compulsivos

Não existem mais desculpas a partir de hoje para não tentar fazer meditação. Experimente, vai ver que quando começar a dominar melhor a técnica vai obter resultados muito satisfatórios, pois apesar de ser uma técnica muito antiga com origem no oriente, hoje em dia a meditação é totalmente reconhecível no ocidente e praticável no dia-a-dia, com o intuito de promoção do bem-estar e qualidade de vida. Boa meditação!

Para o ajudar nesta nova jornada, deixo-lhe ainda um Guia Prático como sugestão, existem outros, mas este está bastante completo e de linguagem simplificada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close